Cristãos são presos por comemorar aniversário de igreja no México

Cristãos são presos por comemorar aniversário de igreja no México

18 de Mai de 2020

Quatro líderes da cidade de Napite, México, foram presos e expulsos da comunidade após celebrarem o sexto aniversário de primeira igreja cristã no local. O fato aconteceu após um evento matinal de comemoração no imóvel onde os cristãos costumavam se reunir em adoração a Cristo. “Eles nos pegaram desprevenidos. Não acreditamos neles quando nos disseram que iriam nos levar para a prisão", explicou o pastor Ernesto* à Portas Abertas.

Além da detenção dos cristãos, cinco famílias da igreja foram expulsas da comunidade. No total, 40 pessoas saíram da pequena cidade apenas com poucos pertences e sem autorização para voltar para suas casas. As ordens de despejo foram dadas por um agente da polícia municipal e um líder da comunidade local.

O grupo de cristãos está abrigado na casa do pastor Ernesto, já a alimentação é fornecida pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento da Família e por ONGs que apoiam causas como essa. Outro líder cristão de San Critobal de las Casas está representando as famílias expulsas e pediu às autoridades que autorizem o retorno dos cristãos à comunidade; ele também exige maior liberdade religiosa à população.

Desde a fundação da igreja em Napite, os cristãos enfrentam ameaças das autoridades locais, com expulsão da cidade e prisão. Mas até o ano passado, nada tinha acontecido.

O México está na lista de observação de países em perseguição, produzida pela Portas Abertas, que apoia cristãos em mais de 70 países que demonstram hostilidade e perseguição aos cristãos. Não são raros os casos de perseguição, tortura, expulsões e até mortes principalmente em comunidades indígenas do México que não aceitam a conversão de seus membros ao cristianismo. Outra fonte de perseguição a cristãos mexicanos são as comunidades católicas que obrigam cristãos protestantes a doarem para suas festas tradicionalistas. O cristão protestante que não aceita essa condição é severamente punido com perseguição extrema e expulsão da comunidade.